CLUBE PARANAENSE DE CICLISMO DE MONTANHA

Ricardo Pscheidt é campeão Brasileiro de Cross Country com SRAM 2X10


Sherman Trezza de Paiva leva o título na categoria sub-23 também com novo sistema de transmissão da SRAM com 20 velocidades


19 de julho de 2010 – O ciclista Ricardo Pscheidt sagrou-se TRICAMPEÃO Brasileiro de Cross Country neste final de semana – dia 18/07 – equipado com o novo sistema de transmissão SRAM 2X 10 (20 velocidades). O título foi conquistado em Campo Largo (PR) num trajeto muito enlamedo, tornando-se um verdadeiro desafio para definir os vitoriosos no Campeonato Brasileiro de MTB 2010.

“Queria dizer que eu treinei muito para esta corrida e sentia que estava no caminho certo”, disse Pscheidt campeão em 2006, 2008 e 2010. “A prova realmente foi complicada desde o inicio, fiquei um pouco para trás no start-loop, porém consegui rapidamente fazer as ultrapassagens assumindo a ponta da corrida. Mas não foi fácil, a pista estava muito enlameada e durante toda a prova o segundo estava sempre muito perto, vários trechos fui obrigado a carregar e empurrar a bike, mas também senti que estava rendendo muito bem nas partes pedalaveis e técnicas”, comentou.


“Eu não poderia deixar de falar da minha bike (Jamis) e equipamentos como freios, relação e pneus, todos foram expecionais nestas condições extremas de pilotagem e foram fundamentais para a minha conquista… Queria agradecer a todo o pessoal da nossa equipe, e, aos nossos patrocinadores, que me deram as condições necessárias para eu estar bem e focado para esta corrida, que representa muito para mim: o título de tricampeão brasileiro”, agradeceu Pscheidt que compete pela equipe Jamis Crankborthers com apoio da SRAM.

“Fiz a estreia do meu novo grupo Sram XX da melhor forma possível, ou seja, vencendo!” destacou o melhor mountain biker do Brasil na atualidade. “A transmissão funcionou perfeitamente, todas as trocas de marchas foram rápidas e precisas, o fato de ter apenas duas coroas na frente me deu maior liberdade de cruzar com todas as catracas do cassete e também ganhei tempo, evitando algumas trocas de marchas nas coroas da frente”, analisa Ricardo sobre o rendimento do seu grupo SRAM XX, com 20 velocidades.

“Fora isso, a prova foi um grande teste para o sistema de transmissão, em condições extremas de muito barro… as minhas marchas continuaram funcionando perfeitamente, enquanto vi que outros atletas já começavam a ter problemas com as correntes e câmbios” concluiu Pscheidt que ainda comemorou o título do ser companheiro de equipe e equipamentos, Sherman Trezza de Paiva, campeão Brasileiro e Pan-americano de MTB 2010.

Outro elogio positivo sobre os benefícios do sistema de transmissão SRAM 2×10 nas condições extremas veio de Roberta Stopa, atleta Specialized / MOB / BR Esportes. “Meu equipamento foi excelente, suportou várias batidas das árvores e a relação SRAM 2×10 funcionou conforme o que eu esperava. Toda parte que pedalei foi gratificante”, afirmou Stopa que terminou na 4ª posição na Elite Feminina e sô não conquistou um resultado melhor devido ao barro pesado que praticamente impedia a pedalada.

A SRAM acredita que uma gama completa de relações pode ser alcançada com menos marchas (20 contra 27 dos sistemas convencionais). Os benefícios que o SRAM 2X10 oferece – gama completa de relações utilizáveis, menor peso, passagem de marchas mais rápida e macia em todos os terrenos – estão sendo apreciados por atletas de todas os níveis e modalidades, não apenas profissionais do cross country.

O sistema de transmissão SRAM 2X10 está disponível em 4 grupos, sendo eles X.7. X.9, X.0 e XX. Os unem tecnologias das outras marcas da companhia (Avid e Truvativ) e são formados por câmbio traseiro (com opção de braço curto, médio ou longo), câmbio dianteiro (em mais de 20 configurações para todo tipo de quadro), passadores tipo gatilho (Trigger), pedivela, freios a disco hidráulicos, cassete, corrente e cubos (com exceção do grupo X.0). Vale lembrar que a para aqueles cujas necessidades não são atendidas por uma relação 2X10, a SRAM oferecerá a opção de relação 3X10, mantendo o emprego das mesmas tecnologias das versões 2X10.

Saiba mais sobre o conceito SRAM 2X10 em www.sram2×10.com

Fonte: Mbikecom
Fotos: Divulgação
Via: BikeNaMídia

0 COMENTÁRIOS:

Postar um comentário

VISITANTES ONLINE

site statistics

TOTAL DE VISITAS