CLUBE PARANAENSE DE CICLISMO DE MONTANHA

GILBERTO GOES E ROBERTA STOPA VENCEM O BRASILEIRO DE XCM 2012







Gilberto Goes e Roberta Stopa conquistam o Brasileiro de Mountain Bike Marathon, no Paraná


Atletas percorreram uma maratona de 83 quilômetros entre as estradas de terra da região de Campo Largo


O ciclista Gilberto Goes, 32 anos, que compete pela equipe Trust, e Roberta Stopa, Damatta/Mob/Ashima/Xfusion, foram os campeões brasileiros de Mountain Bike Marathon, disputado neste domingo (2), em Campo Largo (PR). A prova reuniu 380 atletas, distribuídos em onze categorias que conheceram os seus campeões de 2012.

Na prova da elite masculina, Gilberto Goes dominou completamente a competição e venceu de ponta a ponta, terminando o percurso de 83 quilômetros em 2h41min55s. Em sua apresentação, Goes pedalou forte, impondo o seu estilo bastante agressivo, e durante todo o trajeto manteve a sua regularidade, faturando o título brasileiro de 2012.

- Realizei um treinamento especifico para esta prova, larguei pensando em ficar sempre entre os primeiros colocados. Meu objetivo era chegar entre os três primeiros, não imagina que poderia vencer, mas durante a prova estava me sentindo muito bem e consegui aos poucos abrir vantagem sobre os demais atletas, conquistando esse título tão importante. Esse foi sem duvidas um dos melhores brasileiro que já participei. A organização esta de parabéns! – declara Gilberto Goes, Campeão Brasileiro de 2012.

Mesmo com a primeira colocação definida, os atletas não desanimaram e a briga pelo pódio permaneceu acirrada entre os atletas Ricardo Pscheidt (Soul/Taschibra/Proimport) e Leandro Donizete (Assoc. Paulinia de Desporto) que duelaram até os metros finais. No sprint, Pscheidt levou a melhor e terminou com a segunda colocação, seguido de Leandro em terceiro. O campeão da prova em 2011, Robson Ferreira, acabou tendo problemas mecânicos e terminou apenas na 8ª colocação.

- Infelizmente no inicio da prova tive problemas mecânicos e perdi muitas posições, tendo que fazer uma prova de recuperação. Mas problemas também fazem parte da vida de um atleta e estou satisfeito com o meu resultado.  Gostaria de agradecer muito os meus patrocinadores e minha família que sempre estão me apoiando e dizer que sem eles seria impossível ainda estar competindo  – afirma Robson Ferreira, tricampeão brasileiro de Marathon.


A briga pela vitória no feminino acabou seguindo o mesmo modelo da prova masculina. Assim como Goes, Roberta Stopa (Damatta/Mob/Ashima/Xfusion) procurou definir a prova ainda na primeira metade e imprimiu um forte ritmo, abrindo vantagem sobre suas adversárias. Stopa concluiu a prova em 3h23min28, colocando 16min37s sobre a segunda colocada, Luisa Saft (Memorial/Santos). Tania Clair (Assiclo/FME Indaial) completou o pódio na terceira colocação marcando 3h40min15s.

RESULTADOS
» OVER 50
» FEMININO MASTER
» FEMININO OPEN
» ESTREANTES
» CADETE
» SUB 50
» SUB 45
» SUB 40
» SUB 35
» OPEN
» VETERANOS
» MASTER 55-59
» MASTER 50-54
» MASTER 45-49
» MASTER 40-44
» MASTER 35-39
» MASTER 30-34
» SUB 30
» ELITE FEMININO
» ELITE MASCULINO

ASSESSORIA DE IMPRENSA
CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO
Publicada: 03/09/2012às 15:16:14



ESSE BLOG TEM O APOIO DE






A EXPERIÊNCIA NO TRATO DE SUA BIKE

2 COMENTÁRIOS:

  1. Bom dia, nunca reclamei de nada nas etapas organizada no Paraná, mas após o Brasileiro, tenho que tecer algumas considerações.
    1 - O ser humano é composto de 75% de água, em uma prova dessa magnitude não poderia jamais faltar água, ainda mais considerando que tinha um empresa de água mineral no patrocínio, tinha que ter no mínimo em cada PC, 2 vezes mais água do que o nº de inscritos.
    2 - Os fiscais não sabiam informar nada a respeito da prova, como por exemplo quantos km faltam?
    3 - Frutas no final? nem para lombriga!
    4 - A organização não pode esquecer daqueles que não sobem ao podium, pois sem eles os corajosos, que vão pedalar porque gostam mesmo e não pelo troféu, o brilhantismo de uma prova dessas não é nada. Já imaginou um BRasileiro com apenas 05 inscritos em cada categoria?
    5 - Acho que todos devem ser tratados com igualdade, e mais, o verdadeiro herói é último.

    ResponderExcluir
  2. Considero q todas as opiniões são válidas,mas minha opinião é q tínhamos uma prova extremamente difícil e que foi bem organizada,vi 3 pontos de água(no percurso) e muitas frutas ao final.A marcação do trajeto foi impecável e o percurso estava no nível normal de dificuldade de uma prova do "brasileiro". Acredito q cada atleta tem que ir pra prova planejando não encontrar apoio ,pois se houver tudo fica mais fácil e se não houver teremos como nos safar...80kms e mais de 2000metros de elevação tem de ser considerados como desafio sério.
    Parabéns a todos os participantes....prova pra guerreiros.
    Fabrício

    ResponderExcluir